Você está aqui: Página Inicial / Quem Somos / O Observatório

O Observatório

 

logo_space.pngA questão ambiental vem se tornando cada dia mais difundida e debatida na mídia. Mas como defender a preservação, a conservação e o respeito ao ambiente sem conhecê-lo ou sem ter informações que nos permitam formar nossa opinião??? Meio Ambiente - conhecer para valorizar e preservar: esse é o objetivo principal do Observatório Ambiental da MRA-5.

O Observatório visa fornecer informações de suporte à decisão no campo ambiental, debatendo questões relacionadas a problemas e conflitos ambientais existentes na região da Foz do Rio Paraíba, Bacia Hidrográfica da Lagoa Feia/Rio Macabu/Ururaí-Imbé, Bacia do Rio Macaé, Rio das Ostras, Lagoa de Imboassica, e Lagoas Costeiras, incluindo as do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. Esses rios e lagoas, de imensa importância econômica, social e ambiental fazem parte da Macro-Região Ambiental Nº 5 do Estado do Rio de Janeiro – MRA-5), e há tempos vem sofrendo grandes agressões ambientais, e carecendo de um olhar especial, para garantir a quantidade e qualidade de suas águas, que por sua vez dependem da manutenção de áreas de mata, ocupação ordenada do solo e do resgate da dignidade de populações carentes que habitam na região.

Alavancado pela equipe do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia Ambiental do IFF Campus Campos(PPEA-IF Fluminense), o Observatório Ambiental é uma parceria interinstitucional do IF Fluminense com o Consórcio Intermunicipal da MRA-5 e o Comitê de Bacia do Rio Macaé que tem como uma de suas metas a criação de um Banco de Dados Ambientais da região, o BDAR, que permite a apresentação de mapas temáticos contendo informações de solos, relevo, clima, geologia, minerais, cobertura vegetal e tipos de uso de solo. Além de socializar resultados de pesquisas percepção ambiental das comunidades locais, o Observatório Ambiental está ligado ao Observatório Socioeconômico da Região Norte Fluminense (uma parceria do IF Fluminense com outras instituições de Ensino e Pesquisa que constituem o Consórcio Universitário de Pesquisa da Região Norte Fluminense) e ao boletim dos Royalties do Petróleo (“INFOROYALTIES”), oferecendo assim suporte às analises e avaliações ambientais integradas, além de produzir informações unificadas da região.

Como estratégia de difusão das informações, além dos Boletins Eletrônicos trimestrais, o Observatório trabalha de forma integrada com as “Salas Verdes” das Unidades Campos e Macaé do IF Fluminense, promovendo mostras de vídeos de Educação para a Gestão Ambiental (construídos coletivamente pela equipe de pesquisadores do PPEA-IF Fluminense, com a participação da comunidade) e a realização periódica de círculos de debate com temática ambiental.